sexta-feira, julho 30, 2004

Senado recebe ação contra Crivella

Que isso não termine em pizza de laranja...

Senado recebe ação contra Crivella

Gerson Camarotti

BRASÍLIA E RIO. O Ministério Público Federal enviou ontem ao corregedor do Senado, Romeu Tuma (PFL-SP), uma representação contra o senador Marcelo Crivella (PL-RJ), acusado de ser sócio e gerente de uma emissora de televisão, o que é proibido a parlamentares. O Ministério Público cita o artigo 54 da Constituição, que proíbe parlamentares de exercer cargo em empresa concessionária de serviço público, depois de diplomados, e determina a perda do mandato dos infratores. Tuma deve fazer relatório para o Conselho de Ética do Senado.

Com a representação, foi enviada a documentação em poder da Procuradoria da República no Distrito Federal que atesta que Crivella é sócio e gerente da TV Cabrália, afiliada da Rede Record no Sul da Bahia. Entre os documentos, está uma alteração contratual da TV Cabrália em que consta a assinatura de Crivella.

Segundo o Ministério das Comunicações, Crivella tem 46% das ações da TV Cabrália, e o deputado João Batista (PFL-SP), que terá seu caso analisado pelo corregedor da Câmara, Luiz Piauhylino (PTB-PE), 22%.