segunda-feira, outubro 04, 2004

E ele olhou por nós

E Deus não quis...
e nosso Cristo Redentor continua olhando por nós!!!

Nossa cidade não merecia Crivella...
Afina, Crivella, Ninguém Merece!!!

quarta-feira, setembro 01, 2004

Sua hora vai chegar

Em O GLOBO de hoje

PF abre inquérito para apurar se Crivella cometeu crime eleitoral

Elenilce Bottari

O candidato do PL a prefeito, Marcelo Crivella, responderá a inquérito na Superintendência de Polícia Federal do Rio sobre suposto crime eleitoral. O inquérito foi aberto segunda-feira pela Delegacia de Defesa Institucional, com base no ofício 304/04 do juiz eleitoral Sérgio Ricardo de Arruda Fernandes, do Registro de Candidatura do Tribunal Regional Eleitoral do Rio, por solicitação da promotora eleitoral Izabela Figueira.

Segundo a denúncia, Crivella forneceu dados patrimoniais inexatos ao TRE e é acusado de crime eleitoral por infringir o artigo 350 da Lei 4.737/65, que institui o Código Eleitoral. O artigo prevê que é crime eleitoral "omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, para fins eleitorais".

O juiz Sérgio Ricardo anexou ao ofício dossiê do procurador da República do Distrito Federal, Luciano Sampaio Gomes Rolim, que informa que Crivella omitiu na declaração de bens à Justiça Eleitoral que continua sócio da TV Cabrália, da Bahia. Segundo o procurador, a participação de Crivella na sociedade fere o artigo 54 da Constituição, que determina que deputados e senadores não podem firmar ou manter contrato com empresa concessionária de serviço público. Também foi anexado ao inquérito ofício do Ministério das Comunicações que informa que Crivella continua sendo o maior cotista da TV Cabrália, com 46% das ações.

Em corpo-a-corpo no Largo do Machado, Crivella afirmou ontem que, se eleito, poderia encerrar sua carreira política na prefeitura:

— Temos que cumprir os quatro anos, fazer belos Jogos Pan-Americanos e consertar as comunidades carentes. A minha missão terá sido cumprida e, se Deus me der a alegria das alegrias, o prêmio dos prêmios, me manda de volta para a África.

Tristeza

E segundo o IBOPE 17% dos cariocas votam em Crivella...

sexta-feira, agosto 27, 2004

Não vote em religiosos

Email que recebi agora cedo e assino embaixo. Não vote em Crivella, Pastor não sei das quanta e, para os católicos em "Ó, Clemente".


Corre risco um principio fundamental para o exercício da democracia: a laicidade. Complicado? Nem tanto. Laicidade significa, em outras palavras, a separação do Estado da Igreja.

A prática demonstra que quanto mais próximas estas estruturas menos saudável é a democracia. Menos livre é a expressão religiosa e muito menos livre é a sociedade de uma maneira geral.

Num lado da gangorra temos o exemplo dos países ditos teocráticos, onde Igreja e Estado se confundem e as liberdades individuais não existem. E, no oposto, temos a países que refutam veementemente a interferência de uma estrutura na outra, como é o caso da Comunidade Européia, rica, próspera e liberal.

A confusão destas duas estruturas interfere na liberdade individual, na evolução do conhecimento, na economia, enfim, em todos os aspectos da nossa vida.

Por um Brasil laico e livre! Não vote em religiosos.

Divulgue esta idéia!

quinta-feira, agosto 26, 2004

Burros

Sabe, não culpo mais Crivella em se candidatar. Culpo quem vota nele, penso em mudar de campanha, deixar de ser "Crivella Não, ninguém merece o Bispo" e passar a ser "Crivella Não, ninguém merece seus eleitores"...

leio cada coisa que eles postam aqui que me fazem admirar que cerca de 15% dea população carioca seja formada por pessoas tão ignorantes!!!

terça-feira, agosto 24, 2004

Sendo Xingado

Segundo alguns eleitores de Crivella:
Eu sou Inutil
Trabalho para Organizações Globo
Vou para o Inferno

Vamos lá, eu trabalho, muito e faço o Blog apenas para que as pessoas saibam quem é este monstro chamado Marcelo Crivella.

Ok, a Organizações Globo resolveu fazer um Blog, afinal, o Jornal O Globo, Extra, a Revista Época e outras, a Rede Globo e outras da Globosat são pouco lidas ou vistas então que melhor idéia do que criar um blog???? Ok, pessoas que vão votar no Bispo não são nenhum suprasumo de inteligência.

Vou para o Inferno? Não, acho que não vou. Amo o Próximo, tenho Cristo em meu coração e faço o bem... sigo os Dez Mandamentos e pergunto, Crivella o segue?

Sem postar

Gostaria de pedir desculpas a todos por este tempo sem postar, passei algum tempo viajando a trabalho o que me impediu de estar mandando mensagens mas estou voltando com toda a força!!!

sexta-feira, agosto 20, 2004

Trabalho só para a Universal

Leia a matéria abaixo e pense: se é assim na campanha pagando só cabo eleitoral da UIRD imagine assumindo como Prefeito.... vai ser triste, muito triste.

De O DIA de hoje

PL: cortes na campanha
Cabos eleitorais de Crivella são dispensados e falta de material preocupa candidatos a vereador
Cristiane Campos e Rodrigo Camarão

Cabos eleitorais do candidato Marcelo Crivella (PL) denunciam que foram demitidos após trabalhar duas semanas, embora tenham assinado contrato para prestar serviços por três meses. Alguns ex-funcionários, que somam mais de 20 pessoas, dizem que foram dispensados sob alegação de corte. Outros afirmam que a justificativa foi a preferência por integrantes da Igreja Universal. O contrato previa pagamento de R$ 260 por mês.

“Assinei folha que trabalharia até outubro. Disseram que o Crivella tinha mandado todos embora e que a prioridade era da Universal. Também não me deram o documento que mostra que assinei contrato de três meses”, afirmou Risoneide Vasconcelos Ferreira, 39 anos. Evangélica da Assembléia de Deus, ela trabalhou duas semanas como cabo eleitoral e recebeu R$ 165. Na sua equipe, que trabalhava em Costa Barros, outras seis pessoas foram dispensadas. “A Kombi que a gente usava foi para o pessoal de Coelho Neto, que é obreiro da Universal. Eles continuam trabalhando. Se eu fosse da Universal, não teria sido demitida”, acredita Risoneide. “Acho que ele não está podendo pagar os cabos eleitorais”, completou.

Outro grupo que atua nos bairros de Guadalupe, Pavuna, Anchieta, Barros Filhos, Honório Gurgel e Rocha Miranda também foi despedido. Dessa vez, foram 17 pessoas, sete delas por não pertencerem à Universal. A equipe assinou ontem o recibo de R$ 130 pela quinzena trabalhada, mas ninguém ficou com cópia do documento, recolhido por um obreiro da igreja de Costa Barros. Crivella disse, através de sua assessoria, desconhecer o caso.

A queixa não se limita a cabos eleitorais. Candidatos a vereador também têm reclamado de escassez e erros de material de campanha. “Recebi caixa de santinho com meu nome com o de outro candidato”, reclamou Dicró (PL). “Não há ajuda para os proporcionais. Existe reclamação de agenda, só uma caixa de material de campanha”, queixou-se outro candidato.

quinta-feira, agosto 12, 2004

Vamos orar

Finalmente uma notícia nova sobre a impugnação de Crivella, é do O DIA de hoje. Pela matéria talvez seja difícil a impugnação do Bispo mas se tudo der certo ele perde as eleições para Prefeito e a cadeira do Senado:

Justiça multa a Universal
A igreja e um bispo vão pagar R$ 21 mil por pedir votos para Crivella
Cristiane Campos e Renata Giraldi

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) multou a Igreja Universal em R$ 15.961,50 e um de seus bispos, Guaracy dos Santos, em R$ 5.320,50 por pedir votos ao senador Marcelo Crivella (PL), candidato à prefeitura. A sentença foi dada ontem pelo juiz Antônio Carlos Nascimento Amado, que informou que houve violação da lei eleitoral. Na sentença, ele destaca que “a propaganda no interior de uma igreja só seria lícita se assegurada a igualdade de condições a todos os candidatos”. Ambos têm 24 horas para recorrer.

Fiscais do TRE foram dia 25 à sede do templo, na Avenida Dom Hélder Câmara, Abolição, e flagraram o bispo pedindo votos para Crivella em culto.

A situação do candidato do PL em Brasília ainda é delicada. O corregedor do Senado, Romeu Tuma (PFL-SP), enviou ontem ofícios solicitando informações ao ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, e a Crivel-la. Ele quer saber os detalhes da operação de venda, transmissão e nulidade do processo em que Crivella aparece como sócio e gerente da TV Cabrália, afiliada da Rede Record na Bahia. A Constituição prevê que parlamentares, depois de diplomados, ficam proibidos de exercer cargo em empresa concessionária de serviço público.

O processo será conduzido independentemente da campanha eleitoral, pois envolve o senador, e não o candidato. Tuma já analisou a representação escrita por três procuradores da República pedindo providências sobre supostas irregularidades cometidas por Crivella. No Rio, o candidato respondeu a processo no TRE sobre a suposta omissão na declaração de bens, mas o Ministério Público deu parecer pela não-impugnação de sua candidatura. O MP pediu, no entanto, que a Polícia Federal investigue o caso.